terça-feira, 27 de agosto de 2013

Parar para pensar...

Instagram: Euzinha


"Ser sensível nesse mundo requer muita coragem. Muita. Todo dia. Esse jeito de ver além dos olhos, de ouvir além dos ouvidos, de sentir a textura do sentimento alheio, tão clara, no próprio coração. Essa sensação, às vezes, de ser estrangeiro e não saber falar o idioma local, de ser meio ET, uma espécie de sobrevivente de uma civilização extinta. Essa intensidade toda em tempo de ternura minguada. Esse amor tão vívido em terra em que a maioria parece se assustar mais com o afeto do que com a indelicadeza. Esse cuidado espontâneo com os outros. Essa vontade tão pura de que ninguém sofra por nada. Esse melindre de ferir por saber, com nitidez, como dói ser ferido. Ser sensível nesse mundo requer muita coragem. Muita. Todo dia. Essa saudade, de fazer a alma marejar, de um lugar que não se sabe onde é, mas que existe. Essa possibilidade de experimentar a dor, quando a dor chega, com a mesma verdade com que experimenta a alegria. Essa incapacidade de não se admirar com o encanto grandioso que também mora na sutileza. Essa vontade de espalhar buquês de sorrisos por aí, porque os sensíveis, por mais que chorem de vez em quando, não deixam adormecer a idéia de um mundo que possa acordar sorrindo. Pra toda gente. Pra todo ser. Pra toda vida. Eu até já tentei ser diferente, por medo de doer, mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim."

Ana Jácomo

Este texto da Ana Jácomo, foi um presente que recebi da Paloma Virícío dia desses!
Paloma, mais uma vez, muito obrigada!!

Beijos

Nanda Pezzi

18 comentários:

  1. Estou realizando o sorteio de um livro em meu blog, não deixe de conferir!

    http://fleur-du-matin.blogspot.com.br/2013/08/sorteio-n-1.html

    ResponderExcluir

  2. Olá querida,

    É um texto lindo que traduz com sensibilidade o jeito de ser das pessoas sensíveis. Os sensíveis sofrem mais, mas, como diz a Ana Jácomo, "por mais que chorem de vez em quando, não deixam adormecer a ideia de um mundo que possa acordar sorrindo". Lindo isso.

    Conheço vários livros da autora que você mencionou. Até tenho alguns aqui em casa. Violetas na janela eu emprestei e não retornou-rsrs. Tudo bem. Livros têm que circular mesmo para que sejam lidos por mais pessoas. O voo da gaivota eu ainda não li. A autora xará oferece ótimas leituras. Gosto dos livros dela.

    As cores do céu deram um toque especial à foto. Ficou linda.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo mesmo Vera!!!

      Que pena que não devolveram Vera, acredito que eles precisam circular, mas também precisam ser devolvidos e cuidado com carinho!! Tenho tanto cuidado e ciúmes dos meus livros!!

      Beijos

      Excluir
  3. Nanda, queridona

    Que texto perfeito e lindo! Dos livros da autora, só li Violetas na Janela, e amei demais.
    Amei sua foto , no final de tarde.

    Bjos, lindona e uma linda quarta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sheyla, vc que é uma querida!

      ;)

      Beijos, boa quarta para vc tb!!!

      Excluir
  4. Nossa! texto lindissimo.
    Adorei.
    Beijos!
    bycarlarodrigues.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que presente lindo Nandinha, adorei o texto ^^
    Passando para lhe desejar uma ótima semana!!!
    Beijos Té
    bloglola.com.br

    Instagram: stephanieparizi

    ResponderExcluir
  6. Adoro esse texto, leio e releio...
    mil beijos, pra ti!
    =****
    "(...)Essa vontade de espalhar buquês de sorrisos por aí(...)"
    adoro!!!!

    ResponderExcluir
  7. Que lindo Nanda! Um presentão mesmo! <3

    ResponderExcluir
  8. Olá Nanda! Poxa...fico feliz que gostou do texto, tanto que até postou aqui no blog. Que paisagem linda...com o por-do-sol enfeitando o plano de fundo. Adorei...ele é um lindo texto mesmo.
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amei Paloma, muito obrigada, foi um presente e tanto!!

      Beijos

      Excluir
  9. "Essa vontade de espalhar buquês de sorrisos por aí, porque os sensíveis, por mais que chorem de vez em quando, não deixam adormecer a idéia de um mundo que possa acordar sorrindo. Pra toda gente. Pra todo ser. Pra toda vida. Eu até já tentei ser diferente, por medo de doer, mas não tem jeito: só consigo ser igual a mim".

    Me identifiquei demais, foi para agenda *-*



    BeijoO!
    Dias coloridos, Sorrisos
    sinceros e Abraços apertados!
    www.modiceseafins.com

    ResponderExcluir