segunda-feira, 20 de abril de 2015

A dor da saudade

"Ás vezes o amor nos aproxima, mesmo que a vida nos separe." Mitch Albom

Existem vários tipos de saudade: a saudade da família que mora longe, de amigos que não vemos faz tempo, do novo namorado, do marido que está viajando a trabalho... essas são só algumas. Mas a saudade que mata a gente por dentro, que rasga o coração, que doí, é a saudade daqueles que amamos e já partiram!

Essa sim é o tipo de saudade triste.

Não dá pra pegar o telefone e ouvir a voz... pra fazer uma visita, mesmo aquelas visitas rapidinhas... pra passar um e-mail ou ver as atualizações do Facebook. Instagram...

A gente precisa aprender a conviver com ela. Precisa aprender a entender que nossos amores partiram e não voltam mais. Precisamos aprender a aceitar que nada está mais em nossas mãos.

Dia 19 de abril de 2008, minha mãe partiu. Foi a dor mais cruel que senti na vida e que ainda sinto até hoje. 7 anos depois e a dor é a mesma daquele dia, sem tirar nem por.

Pra mim, minha mãe era pra sempre! Nunca tinha passado pela minha cabeça que um dia ela iria partir... jamais! Ainda mais aos seus 43 anos. Na verdade penso que, se tivesse sido aos 100 a dor seria a mesma, igualzinha... Porque não é a idade, é o amor!

Ela acordou em um sábado ensolarado, deu "bom dia meus amores", e pouquinho tempo depois tudo acabou. Ela havia partido...

Com minha mãe foi assim, infarto. Mas com a mãe da Maria, da Silvana e da Bernadete foi um acidente de carro. Com a mãe do Joaquim, do Antonio e do Pedro foi câncer... Com a mãe da Patrícia e da Priscila foi de diabetes... Teve também o pai da Paula e da Berenice que sofreu aneurisma. A avó da Cristine que teve trombose... Não importa como foi, se foi novo ou com alguma idade... pai, mãe, filho, marido, namorado ou amigo...perder é sempre cruel e a saudade que fica é dolorida.

Tem dias que a saudade é ainda mais forte, tenho vontade de arrancar o coração... Como não é possível sufocar essa dor ela vai me acompanhando. Assim como acompanha muita gente!

Um tempinho atrás uma pessoa (chamarei ela de Danuza) que está com a mãe bem doentinha, com várias dificuldades aos 90 anos, me falou: Pelo menos tua mãe não sofreu. Já a minha está sofrendo dia após dia, com dificuldades tendo que depender da ajuda dos outros...

Danuza, quem me dera minha mãe ter tido a oportunidade de chegar aos 90 anos. Mas vou te falar uma coisa e pense nisso com carinho: Não se compara a dor de ninguém, nem pela idade nem pelo sofrimento. Entendo que você está sofrendo vendo sua mãe sofrer. Por isso cuida dela, dê todo o seu amor pra ela. Porque quando chegar a hora dela, e sinceramente eu torço com todo o meu coração para que essa hora nunca chegue, você vai sentir uma saudade, uma dor ainda mais sufocante do que esta que você está sentindo neste momento.

Não existe comparação para a dor. A minha não é maior nem menor do que a da minha irmã que também perdeu a mãe com 14 anos...

A dor da perda é cruel pra todo mundo. Ela tira a gente do chão, tira o ar de nossos pulmões.

Sinceramente, não encontro as palavras certas pra explicar e descrever a dor da saudade...

Nanda Pezzi

10 comentários:

  1. Nandinha, que tristeza ao ler ! Nem tem como mensurar essa dor, ainda assim de forma tão rápida, devastadora! Sabe, a dor vai ficar ainda por muito tempo em ser peito, mas um dia ela será mais amena, um pouquinho que seja. Poderia lhe dizer tantas coisas para tentar aliviar essa sua dor, mas nada vai amenizá-la, eu sei. Pois bem, contando assim, compartilhando, que sabe ela se torne um pouco menos dolorosa, mas ainda haverá dor... Só posso te desejar que essa dor, não tire a beleza das coisas e de sua vida, quem sabe ela não vem como aprendizado?
    Qualquer coisa, pode contar comigo, viu? Mil bjos, sua linda.

    ResponderExcluir
  2. Saudade is hard, no matter which type xx
    MA

    ResponderExcluir
  3. Olá querida Nanda,

    Você sabe que posso compreender sua dor, já que a senti e sinto constantemente. Há momentos que ela se abranda, já que outros fatores ou acontecimentos falam mais alto, Todavia, no recolhimento, ela se faz presente e bem forte. Não importa mesmo a idade de quem parte, pois a dor da perda não se diferencia entre aqueles que amaram e foram amados por seus entes queridos que se foram. O consolo, a meu ver, é a possibilidade do reencontro em outra dimensão.
    Você perdeu sua mãe muito cedo. Eu, pelo menos, tive a graça de ter a minha, lúcida, até o momento de sua internação no CTI e também de tê-la até os 88 anos. Por mais que doa, é a lei da vida e temos que aprender a nos adaptar a essa dolorosa falta.

    Fique bem, minha flor. Você têm em mim uma amiga que somente quer vê-la feliz e sorrindo com o seu batom vermelho.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  4. Olá Nanda!
    Não fique triste, tenho certeza que doí, e sei como doí, porque já perdi alguém que eu amava muito, são coisas que a gente não entende, elas simplesmente acontecem sem estar nos nossos planos.
    Tenho certeza que sua Mãe está bem, em um lugar bem melhor agora, A saudade não passa, mais ela pode ser lembrada em forma de alegria e não tristeza, lembre dos momentos bons e desses momentos tire a sua alegria, tenho certeza que a sua mãe ama o seu sorriso! Força minha Flor!

    Beijokas da Carol e da Camila :*
    www.vamospapear.com

    ResponderExcluir
  5. A minha doce Nandinha, tao triste ouvir isso. Sinto muito a sua perdida, nao consigo imaginar como tem de ser sentir isso, perder alguem tao importante.
    Eu o máximo que perdi, além da minha avó, foram amigos uma com 15, e outro com 19.
    Es certo, nenhuma dôr pode ser comparado com outro, ainda assim, certeza que a perdida da tua mae foi pior das que eu tive.
    Um beijo mais que grande, tudo de bom para ti, estas a merecer muitas coisas boas

    ResponderExcluir
  6. Oi Nanda depois de ler o texto fiquei com um nó na garganta, sinto muito, posso imaginar a dor e a saudade mas sempre lembre dela com lembranças boas.

    Vc falando que pra mim minha mãe era pra sempre eu me lembrei de uma conversa que tive com uma amiga no colégio eu falando que eu era filha única e se já pensou se minha mãe e pai morrem eu fico sozinha no nundo. E ela disse ai não pensa nisso isso não vai acontecer e um ano e pouco depois faleceu a mãe dela teve um avc assim do nada. Hoje em dia não temos mais contato mas quandou soube fiquei arrasada pois ela também era nova.

    Bjão

    Aline

    ResponderExcluir
  7. Oi Nanda não sabia que tinha perdido sua mãe ,muito triste não consigo imaginar sua dor ainda tenho minha mãe viva mas acho que como vc disse é uma dor que nunca passa sei disso pelo meu marido que perdeu sua querida mãe e sogra após um trasplante de rins até hoje 12 anos atras ele sente como se fosse hoje vendo fotos ,algum cheiro lembranças tbm sofri muito era uma sogra muito boa como se fosse uma mãe para mim ....a dor nunca passa ela apenas ameniza e como vc disse não existe comparação não existe uma dor pior que a outra existe só a dor cada um sabe da sua ,muitas vezes as pessoas são cruéis nas suas observações falando exatamente como essa conhecida te falou mas a morte em si mesmo é a pior coisa que pode acontecer a alguém não importa se foi de repente ou se sofreu muito antes ..o que te desejo é que vc tenha força e que te Deus te ajude a amenizar essa dor sinta-se abraçada por mim...muita força minha querida..bjs
    www.fernandacaterina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Quando se vê alguém de quem gostamos muito ir embora somos confrontados com a dura realidade que nada é eterno e que tudo o que cresce e nasce um dia mais tarde ou mais cedo morre e já não voltam. Quando isso acontece restam apenas lembranças e saudades.
    É necessário ter muita força.
    Eu já vi muita gente que amo ir, e compreendo perfeitamente o que custa.
    Beijo.
    http://coisinhasdamiia.blogspot.pt/?m=1

    ResponderExcluir
  9. Não sei o que você passou e o que sente , mas tenho certeza que
    ela é mais uma linda estrela no céu a olhar por ti, mesmo de dia
    que vc não consiga vê-la , ela está lá.
    beijinhos e um ótimo dia.



    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Essa dor eu ainda não vivenciei com os próximos a mim. Também não desejo para outras pessoas. Deve ser dilacerante, de partir o coração. Sem palavra para amenizá-la, reconforta-la. Sabemos que ela está feliz e quer te ver feliz, ela torce todos os dias por vocês. Ela sem dúvidas está presente, participa de todas as suas ações e vibrando por todos. Te adoro e tens um coração lindo és compreensível ❤️ Qualquer coisa você sabe onde me achar! Mando te aquele abraços para que a gente gosta, daqueles bem forte. 👭

    ResponderExcluir